Instituto Nacional de Psicologia e Neurociências
INPN

Psicologia Psicoterapia Neuropsicologia Sexologia

 

Instituicao
Orgaos Sociais
Ensino
Investigacao
Clinica
Contactos

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

     
 

 

PSICOLOGIA (in Wikipédia)

A psicologia (do grego Ψυχολογία, transl. psykhologuía, termo derivado das palavras ψυχή, psykhé, "alma", e λόγος, lógos, "palavra", "razão" ou "estudo") é a ciência que estuda os processos mentais (sentimentos, pensamentos, razão) e o comportamento humano e animal (para fins de pesquisa e correlação, na área da psicologia comparada). Neste ponto é necessário uma informação importantíssima: o corpo e a mente não são separados, quando se fala que o estudo se dá pelo viés da mente e/ou pelo viés do corpo, é necessário informar que essa é uma elaboração teórica, já que existem estudos, com grande comprovação ao longo dos tempos, que mostram a influência de um sobre o outro. Para estes fins, há vários métodos, como a observação, estudos de caso, estudos em neuropsicologia entre outros estudos multidisciplinares. Outro objecto de estudo da psicologia são as personalidades inadaptáveis com comportamentos desviantes, chamados de psicopatologia. Como dito, a partir do pressuposto básico que existe um monismo - e não um dualismo como Descartes apregoou - este ramo do conhecido tem seus estudos voltados a esse axioma principal. Entre outras actuações que esta ciência permite ao profissional da área, estão a explicação dos mecanismos envolvidos em determinados comportamentos, assim como preveni-los e modifica-los.

A psicologia é uma ciência considerada tanto das áreas sociais, ou humanas, como da área biomédica (por exemplo, a neuropsicologia faz parte deste espectro), assim ela é estudada tanto em métodos quantitativos como em métodos qualitativos. Estes métodos aplicam-se ao estudo dos processos psíquicos, geradores de comportamentos e vice-versa. Os estudos clássicos em psicologia baseavam-se justamente nos comportamentos, que eram directamente observados, que faziam com que o psicólogo inferisse um processo psíquico; porém, com os avanços das neurociências, na actualidade, também é possível, mesmo que rudimentarmente, estudar os processos psíquicos na sua origem. A introspecção é outro método para chegar aos processos conscientes. Existem vários outros métodos desenvolvidos, cada um para estudo de um ou mais processos mentais.

Cabe à psicologia estudar questões ligadas à personalidade, à aprendizagem, à motivação, à memória, à inteligência, ao funcionamento do sistema nervoso, e também à Comunicação Interpessoal, ao desenvolvimento, ao comportamento sexual, à agressividade, ao comportamento em grupo, aos processos psicoterapêuticos, ao sono e ao sonho, ao prazer e à dor, além de todos os outros processos psíquicos e comportamentais não citados.

 

 
   

Título de Psicólogo Clínico


De acordo com o nº3 do Artº4 dos Estatutos do INPN,  "o Instituto atribui o título de (...) Psicólogo Clínico aos associados que pela sua formação académica e experiência profissional revelem conhecimentos na área da Psicologia Clínica".

A fim de evitar sobreposições que em nada contribuiriam para o desenvolvimento científico e profissional da Psicologia, com a criação da Ordem dos Psicólogos Portugueses o INPN deixou de atribuir o título de "Psicólogo Clínico".

 

O título de "Psicólogo Clínico" consistiu num título interno, outorgado pelo INPN que procurou estar de acordo com o disposto no Certificado Europeu de Psicologia e na legislação nacional. Não deve ser confundido com o grau de especialista atualmente atribuido pelos Colégios de Especialidades da Ordem dos Psicólogos.

 

 

 

 

 

 

Copyright © Instituto Nacional de Psicologia e Neurociências - Todos os direitos reservados 2007                                    Webmaster: Versatilis